segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

ENTREVISTA COM A BANDA ADERIVA – ‘’ O MELHOR DO ROCK ‘’, CONFIRAM;


Banda com influências de hardcore e heavy metal, criada no ano de 1999. Ficou conhecida na cena local pela valorização da música autoral.

1-Como surgiu a banda, e qual a vertente? Há quanto tempo estão na estrada?
R- A banda surgi, como quase todas as bandas, da união de amigos e muito amor ao rock, tendo como principais vertentes do rock, o hardcore e o heavy metal. Estamos na estrada desde 1999, fazendo um longo hiato, com pequenos ressurgimentos, e retornando de vez em 2015.

2-Todos os integrantes são os mesmos desde o inicio do grupo?
Não. O primeiro baterista (César Punk) tocou até início de 2000. Eu (Leandro) assumi e estou até hoje. O antigo baixista (Ythalo) saiu desde a primeira parada da banda, em 2003. Quando retornamos em 2015, já foi com Tonioni Havana nos graves. O resto da moçada, Harrison e Kiko, estão desde o início da banda.

3-De onde vieram?
Somos de Fortaleza, Ceará.

4-Conta um vexame que passou em algum show?
Vexame (rsrs)? Acho que todo show tem um! Lembro de um vexame grande que passamos, quando fomos convidados para um Halloween, numa cidade do interior do Ceará, chamada Apuiarés. Chegando lá, o evento era mesmo um Halloween, porém, da comunidade LGBT, e não nos avisaram (rsrs). Ao fim do show, fomos para casa onde alugaram para as bandas, e o vocalista (Harrison) sumiu e veio reaparecer na manhã do dia seguinte (rsrs). Vexame foi pouco!

5-O que foi mais difícil que tiveram que enfrentar com a banda?
O underground sempre é difícil. Poucos ou nenhum apoio. Dinheiro só sendo do próprio bolso, pouca gente aposta... enfim... a maior dificuldade para uma banda de rock no Brasil é dinheiro. Tudo sai do bolso, exceto raríssimas exceções.

6-Qual a canção da banda q mais gostam?
Somos divididos. Eu (Leandro), sou fã da música “Sofrimento”, pois foi com essa música que me interessei em ficar na banda, em 2000. Harrison já gosta mais de “Conquista de Um Ideal”, a qual lançamos neste último dia 18/12 nosso primeiro clipe oficial. Kiko já gosta mais de “Palavras ao Vento”. Tonioni já é mais fã de ‘’ Fortaleza Digital ‘’.

7-Quantos shows fazem por mês? Qual foi o show mais marcante?
Em média, 2 shows por mês. O show mais marcante foi nosso último show, dia 17/12, no Festival NanyNany, onde fizemos uma première do lançamento de nosso clipe. Muitos amigos, uma estrutura muito foda, e onde foi gravado o DVD do festival, que teve 6 bandas no line-up, incluindo a Aderiva.

8-Quais as influências da banda?
Xiiiii... são muitas:
Pennywise, BadReligion, Misfits, Pantera, Helloween, Faith No More, Ratos de Porão, Rhapsody, e por aí vai... uma mescla sempre entre o hardcore e o metal.

9-Como a família reagiu ao saber que escolheram estar no mundo da música? Qual o momento que se descobriram artistas?
Não é fácil, mas, nossa família, desde a adolescência, não encrencou muito conosco. Houve muito apoio. Confesso que isso é meio atípico de se acontecer, principalmente com o rock e em nossa região Nordeste, onde outros gêneros imperam, como o forró.

10-As músicas são os integrantes que as compõe?
Sim. Todas são composições nossas, atuais e ex-integrantes da banda.

11-Qual o maior sucesso da banda?
Sucesso (rs)? Digamos que a música que sempre esteve em maior evidência seja a que lançamos o clipe, “Conquista de Um Ideal”, composição de 2000. Uma música recente, que também temos tido bastante elogio é “Palavras ao Vento”, que abre o nosso EP “Vida Longa e Próspera”.

12-Já teve alguma loucura de fã pra contar?
Todos os nossos amigos, que são nossos fãs, são loucos! Mas, loucura dentro da normalidade, digamos assim.

13-Qual sonho vocês ainda pretendem realizar em relação a banda?
Em 2016, lançamos o EP “Vida Longa e Próspera”, com 5 faixas, e em 2017, pretendemos lançar o CD full, contendo entre 10 e 12 faixas, ainda por decidirmos. Temos um sonho de tocar no exterior também.

14-Uma mensagem para pessoas que acompanhamo trabalho de vocês?
Ajudem a cena underground de sua cidade!


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário