quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Entrevista: Atlantis - Heavy Metal - Jaraguá do Sul/SC

Foto: Banda/divulgação
É extremamente digno falarmos que dentre os principais emergentes da nova onda do Heavy Metal brasileiro está o ATLANTIS, não só pelo som que o grupo vem apresentando, mas pela extrema notoriedade que o mesmo vem ganhando no cenário nacional. Hoje conversarmos um pouco com a banda para sabermos mais sobre seu início, atuais e futuros projetos e muito mais. Confiram:

Como se deu início ao grupo até que se chegasse na atual formação?

Atlantis: Começamos como um cover de Angel Witch, eu (Tino) sou o único membro da formação original desde então, passamos por muitas mudanças na formação até chegarmos na atual com o Bruno Eggert na bateria e o Jonathan Odorizzi no baixo, a qual está muito bem entrosada.

Sendo uma das emergentes bandas do Heavy Metal Nacional, qual é a sua opinião sobre a atual cena metal no Brasil?

Atlantis: A cena é muito forte em algumas regiões mas querendo ou não sempre há “panelinhas” que dividem os ‘bangers’, infelizmente é algo que parece que não muda.

Falando sobre as bandas que influenciam vocês, quais são?

Atlantis: As nossas maiores influências são as bandas da N.W.O.B.H.M. que surgiram no começo dos anos 80, como o Angel Witch, Diamond Head e Iron Maiden, entre outras, mas também temos grandes influências nas bandas novas que seguem a mesma linha, como o Cauldron, Skull Fist e Enforcer.

No geral, a atmosfera do Atlantis apoia o espírito Heavy Metal old school, bem longe e todas as modas e tendência atuais que se infestam em nossa cena. O que inspira a banda a fazer as composições?

Atlantis: Nos inspiramos no espírito oitentista do Heavy Metal, tanto na sonoridade quanto nas composições.

Vocês têm algum tipo de “ritual” antes de cada show? Se sim, ele muda de acordo com o lugar que vocês tocam?

Atlantis: Acho que o único ritual que temos é tomar umas geladas mesmo e muda dependendo do cachê (RISOS).
Foto: Banda/divulgação
Tem algum estado em particular que vocês notaram uma grande ligação com o grupo?

Atlantis: Em São Paulo fomos muito bem recebidos por todos e, com certeza, foram alguns de nossos melhores shows.

Fale um pouco sobre o álbum “Hotter Than A Burning Church” e como vem sendo a recepção dos fãs em relação a ele?

Atlantis: O “Hotter Than A Burning Church” foi um álbum que mostrou a grande evolução da banda em relação ao primeiro EP, composições mais bem trabalhadas e o entrosamento da banda superforte. A recepção dele foi muito boa, tanto que ambos os lançamentos, em fita k7 e em CDs, as cópias foram rapidamente esgotadas.
Qual foi a retrospectiva da banda em relação ao ano de 2016?

Atlantis: 2016 com certeza foi o melhor ano para a banda, tivemos o lançamento do “Hotter Than a Burning Church”, tivemos vários shows importantes, como os em São Paulo, e ganhamos bastante notoriedade, sem falar nas novas amizades que fizemos.

Quais são as expectativas para este ano de 2017, uma turnê mais extensa? Se sim, onde?

Atlantis: Esperamos terminar algumas gravações ainda este ano e lançar novos materiais e se possível fechar mais shows tanto na região quanto fora, no momento só temos um show marcado para março em Cascavel.

Obrigado pela disponibilidade e atenção, Por favor, deixe uma mensagem às pessoas que comparecerão aos shows do Atlantis.

Atlantis: Só temos a agradecer ao pessoal que comparece aos nossos shows, compra nosso material e ajuda a divulgar nosso som, sem vocês nós não seriamos nada. E que quiser chamar a gente para um role é só entrar em contato com o pessoal da banda ou diretamente na página. Agradecemos a oportunidade da entrevista também, um grande abraço a todos!!!

Contato para shows e assessoria: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário