sexta-feira, 23 de setembro de 2016

O Melhor do Rock apresenta neste sábado Banda Gandharva: EP Cárcere


Como eu sei que as aparências enganam, não me deixei levar por deduções precipitadas assim que recebi o EP (para quem não sabe, trata-se um disco com uma porção mais reduzida de canções do que um CD tradicional), “Carcere”, do Gandharva, uma banda paulista vinda de Atibaia, no interior, mas logo aí, bem pertinho da capital de São Paulo.


Isso porque o título da obra, e a ilustração da capa em si, sugeriam algo explicitamente claustrofóbico, com um ar angustiante de liberdade limitada.


Numa imagem difusa, uma pessoa com feições indefinidas, está na janela aparentando estar num momento de agonia, sem escapatória e cercada de mãos ameaçadoras que denotam opressão, violência, ameaça...

Em outras épocas, sem a prudência que o avançar da idade me trouxe como bônus de experiência de vida acumulada, eu já chegaria à conclusão que o trabalho da banda rezava pela cartilha do Punk-Rock ou do Heavy-Metal, mas antes de fazer conjecturas antecipadas, coloquei o disco para tocar e aí, a sonoridade surpreendeu-me agradavelmente.


Da esquerda para a direita : Anderson Xavier (bateria); Nikolas Rupa (Voz e Violão); Wellington Pires (Percussão e Voz), e Marc Matherson (baixo)
O Gandharva já inova pela formação primordial, pois consiste de violão; baixo; bateria, e percussão, portanto a ausência de uma guitarra já se mostra como algo não usual, numa primeira leitura.

Ouvindo canção após canção, verifica-se que a sonoridade é leve, mas não se furtam a alguns momentos mais pesados, e mesmo sem o “drive” da guitarra, expressam densidade de uma forma bastante convincente.

Outro ponto importante é que a banda apresenta múltiplas influências boas, portanto dentro desse ecletismo, alcançam um resultado que agrada em cheio ouvintes de orientações sonoras díspares entre si, sem nenhum problema.


Ótimos músicos, imprimem uma condução cheia de swing em vários momentos do disco; densidade dramática em outros, como já mencionei, e delicadeza, com muitas sutilezas harmônicas e melódicas através dos bons arranjos que criaram coletiva e individualmente.

Gostei também da interpretação vocal e das letras, com questões de ordem existencialistas na maior parte do tempo, e aí justifica-se o título do álbum, e a concepção da capa, exprimindo a ideia da angústia; cerceamento da liberdade; falta de perspectivas etc.

Mesmo abordando temas sombrios, não achei que o astral abaixou ao ouvir as canções, e pelo contrário, é uma audição agradável pela qualidade musical que conseguiram criar e executar.

Fonte: luiz-domingues.blogspot.com.br 



A Banda será destaque na edição deste sábado 24/Setembro de 2016 no programa de Rádio ‘’ O Melhor do Rock ‘’, da Rádio Nossa Voz FM de Duas Estradas-PB.

O programa começa as 19h00min horas deste sábado, e você pode nos acompanhar em diversos meios: Através da Rádio Nossa Voz FM, de Duas Estradas-PB onde os ouvintes residentes na cidade acompanham no Rádio na frequência 104.9 FM.

Para aqueles que estão em outras cidades pelo Brasil e Mundo é só acompanhar na internet nos blogs: nossavozfm.blogspot.com, blog extreme aggression, Folha de Duas Estradas, no site Guarabira News, blog O Nordestino, Blog  reckberita, blog Voce DX, além de nos acompanhar no Rádios Net, Tunein: Rádio Nossa Voz FM. 

O ouvinte ainda pode nos acompanhar na Rádio Alternativa The Rockers, e na Rádio Rock RJ.

A Parti das 20h00min Horas entraremos em conexão com a Rádio Nova Bayeux Web, tanto no Tunein, Rádios, e também no site: novabayeuxweb.com.br  

A apresentação do programa fica por conta de: João Paulo Ferreira.







Fonte: '' O Melhor do Rock ''







Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário